ou
Parceiros

O lançamento e a despedida de Victor & Leo

Em novo álbum irmãos resgatam a essência da música sertaneja e traços que fizeram a dupla se tornar referência no mercado.

 

Laís Araújo
28/08/18 | 12h06 30/08/18 | 22h36

Seus ouvidos e sua playlist precisam conhecer o novo, e até então anunciado último álbum da dupla Victor & Leo “O cantor do Sertão”.


Essencialmente sertanejo, minimalista e especial, todas as músicas levam você de volta ao passado, mais precisamente aos primeiros trabalhos dos irmãos. De forma suave letra e melodia se encontram em uma sintonia perfeita.

Grande parte das canções são composições de Victor Chaves: “O cantor do Sertão”, “Adeus Morena”, “Sonhos e Ilusões de mim”, “Nós dois na madrugada”, “Rios de Amor”, “Fazenda Paraíso”, “A felicidade e seu espelho” e “Tudo bem”. Leo participa apenas em “O bailar das Estrelas”.

As regravações ficam por conta de clássicos como “Sem você” composta ao lado de Paula Fernandes e sucesso em sua voz , “Vide, marvada vida” de Rolando Boldrim, “Deus e Eu no Sertão”, destaque na novela Paraíso (Rede Globo) e “Boiadeiro Errante”, de Teddy Vieira.

Nas vozes de Chitãozinho e Xororó a dupla interpreta “Solidão a dois”, “Minha Pequena” com Leonardo, “Vagalumes” junto de Almir Sater e “Nós dois na Madrugada” feat Rio Negro e Solimões, todas inéditas.

Diferente do que o mercado vem lançando e lutando contra todas as ditas tendências do top 10 das rádios e internet, Victor e Leo tentaram se manter no concorrido mercado de lançamentos semanais. Cansados dos resultados, o duo anunciou uma “pausa prolongada sem data de retorno”, oficialmente no início de agosto.

Na estrada desde 1992 tudo começou em Abre Campo (Minas Gerais).  O reconhecimento nacional só aconteceu entre os anos de 2005 e 2006, quando eternizaram “Fada”, “Vida Boa” e “Amigo Apaixonado”.

De lá para cá, ao menos obra marca sua vida e sua memória nos mais de 16 álbuns gravados. Isso sem contar as interpretações de outros artistas com as rimas e poesias de Victor, que já chegou a liderar o ranking do ECAD ( Escritório Central de Arrecadação e Distribuição).

De acordo com o escritório e dados divulgados em 2015, “Borboletas”, “Tem que ser você”, “Não precisa”, “Fada” e “Amigo Apaixonado” foram as cinco letras de sua autoria mais  tocadas entre 2010 e 2014 nos segmentos de rádios, shows, casas de diversão, casas de festas e música ao vivo.

Cadastrados no banco de dados da instituição o artista tem 103 obras e 324 fonogramas, na época do levantamento.

O que resta a nós neste momento é aguardar os projetos paralelos de ambos e esperar o já aguardado retorno ao som dos singles já consagrados.

“O cantor do sertão” pode ser acompanhado no Youtube e plataformas digitais.

Comentários