ou
Parceiros

“Chupa essa Manga” é a novidade da cantora e compositora Liz Moraes

Single já está disponível nas plataformas digitais

Laís Araújo
18/10/19 | 16h20

Retornando ao palcos, a maringaense que começou cantando no coral da igreja escolheu a dedo sua canção de retorno. Com produção musical assinada por Júnior Nogueira “Chupa essa Manga” tem o marketing, lançamento e divulgação por conta da Agência ICOMP, empresa especializada em música no Brasil.

Comemorando a boa fase, Liz Moraes imprime em sua identidade musical a inspiração nos ídolos Bruno e Marrone, Jorge e Mateus e Chitãozinho e Xororó junto com os aprendizados como mãe de três filhos e a experiência de cantar em diferentes estados brasileiros e também no exterior em seu trabalho.

Em escolha de repertório e preparação de agenda, em breve teremos cadas vez mais novidades.

Confira.

Chupa Essa Manga

Que fingimento é esse
Tá com medo de ficar na solidão
Fez papel de idiota jogou as coisas fora que eu te dei
Em sinal do meu amor
Que papelão
Era esse seu planinho de machão?
Agora que me vê com outro beijando aquela boca que dizia
‘Cê’ me mata de tesão
Fica feliz engole o choro
Foi você quem escolheu esse final de novo
Chupa essa manga banca
As interesseiras quer curtir
Enquanto isso seu melhor amigo
Tá na minha cama e você mete a banca
Estourando meu limite por aí
E no final do mês não tem dinheiro pra cobrir

Conheça a cantora
Desde que começou seus passos no mundo da música Elisane Silveira Moraes dá voz a cantora e compositora Liz Moraes. Um sonho que começou de forma despretensiosa ainda criança.

Paranaense de Maringá, Liz iniciou a carreira motivada pelas participações no coral da igreja. Da primeira apresentação ela lembra muito bem aos oito anos de idade. Depois disso o pai e toda a sua família ao lado do maestro religioso a motivaram a investir por esse caminho de forma profissional.

Ao longo do tempo gravações em fitas K7, aulas para conhecer diferentes instrumentos, como a flauta doce e o piano junto com as horas dedicadas aos métodos de estudo para aprender técnica vocal, despertaram o interesse por outro gênero além do sertanejo, a música erudita.

Conhecer seu talento e aprimorar tais processos levaram Liz a se apresentar por cidades nos estados do Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e também ganharam o mundo com exibições nos Estados Unidos e Paraguai.

Na história de vida dessa ariana, mãe de três filhos cabem ainda as performances nas famosas bandas de baile cheias de alegria e repertório variado.

Em 2005 o trabalho em grupo chegou ao fim e um novo ciclo teve início para Liz Moraes.

Mais uma vez o apoio dos familiares, dos amigos e agora dos fãs foi imprescindível nessa nova etapa que contou com outros momentos marcantes como o lançamento do CD “Sobrando Mulher” (2005), “Com você pode Ser” (2007), “A Saudade tá na Mesa” (2016) e “Chupa essa Manga” com produção de Juninho Nogueira ao lado de Jimmy Oliveira marca seu retorno.

As participações em shows de grandes artistas nacionais e programas de TV, inclusive no programa Raul Gil como a Country Girl em 2001 e o carinho do público despertaram a motivação que faltava para seu retorno aos palcos após uma pausa para se dedicar a vida pessoal.

A inspiração no romantismo dos ídolos Bruno e Marrone, Jorge e Mateus, Maiara e Maraisa, Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano são impressas no mais recente projeto que vem carregado com uma dose extra de ânimo. Um trabalho contagiante que irá mostrar talento e potencial para uma plateia cada vez maior.

“Que mais e mais pessoas possam me conhecer, a mim e a minha arte”. Liz Moraes

Comentários