ou
Parceiros

A despedida de Conrado

Com 15 anos de história e um legado na música sertaneja universitária, Conrado e Aleksandro anunciam nova formação a partir de março.  E nós aqui do Camisa Xadrez relembramos os bons momentos ao lado da dupla. 

Laís Araújo
27/02/19 | 14h22

“Cubanita me lembro bem que foi paixão à primeira vista”... a canção é do Almir Sater, mas eu a conheci ao som da gaita e da interpretação de Conrado & Aleksandro. Depois dessa, vieram outras como “Afinal” e “Gravidade Zero” tocada no toca CD´s dos carros das cidades universitárias do interior paranaense. A turma de Umuarama e de Maringá devem lembrar bem, aliás muito bem, da distribuição de CD´s, dos pedágios, das madrugadas a dentro nas repúblicas com seus nomes esquisitos e gente de tudo quanto é cidade nesses quilômetros que envolvem o perímetro da música universitária nacional.

Ao longo dos finais de semana e a cada ida para casa os amigos universitários e a galera que acompanhava todo esse “festerê” iam disseminando essas e outras modas, assim como o nome da dupla pelo estado. E foi assim que eles saíram de Dourados, no Mato Grosso do Sul, para tentar carreira por aqui.

De cervejada em cervejada e de festa em festa,  onde anunciavam Conrado e Aleksandro como atração era certeza de sucesso na bilheteria, jovens animados e casa cheia.

Aos poucos, o sucesso do trabalho em equipe junto com a bons hits lhes deram um lugar ao sol com escritório em prédio de boa localização, “busão” próprio e depois de um  longo “namoro”, a participação de Luan Santana em “Certos Detalhes” trouxe também sua assinatura em um contrato de parceria.

Em 2011 a grande virada. Aleksandro trocou o chapéu pelo topete e a voz de Cubanita por versões de rock. Junto com essa reviravolta passaram a frequentar as telinhas da Rede Globo e de outras emissoras. Foi aí que a central de fãs ganhou cadastros e endereços de diferentes regiões do país.

A volta  com a carreira solo, ( com os artistas ao lado dos antigos gestores) aconteceu pouco tempo depois e foi comemorada em grande estilo. Um grandioso DVD foi gravado em Maringá, interior do Paraná, cidade referência e que carregava tantas histórias. Na noite daquele dia 11 de Agosto de 2012,  mais de 12 mil pessoas e estrutura internacional abrilhantaram o momento.

No palco um repertório repleto de hits inéditos e novas roupagens daqueles sucessos que a galera da antiga conhecia bem  ao lado das irreverentes “Mete Tequila” e “Halls Preto” que foram entoadas com animação. Na plateia fãs de todo o país eram recepcionados pela equipe. No estacionamento vans e carros com diferentes placas e que de lá desciam diferentes sorrisos com cartazes coloridos e faixas na cabeça.

Os dias foram passando, o mercado universitário mudou e Conrado & Aleksandro também. Nos lançamentos um misto de bordões e  brincadeiras típicos da fase “o que a galera quer ouvir” ganhou espaço nas composições e na interpretação.

Outro fato que chama a atenção positivamente para esses dois é a ajuda e parceria dada aos companheiros que estão no início da carreira, quer seja como cantores ou compositores. Foi e é assim com o compositor Guilherme Rosa e duplas como Paulo e Cabral, Bruno e Barretto, João Alyson & Adriano, Fernando Bernardes, Loubet, Dj Kevin e tantos outros tantos que a lista não para de crescer.

A saída de Conrado Bueno leva consigo  essas e outras tantas boas histórias e também as as faixas, cartas quilométricas, ursinhos e sutiãs arremessados ao palco que  por muitas vezes se confundiam entre a misturas das luzes e holofotes

Na nova jornada, agora marcada por novos compromissos e reuniões Conrado, o verdadeiro, assume nova empreitada. É a chance de após as 18hs estar em casa e curtir o crescimento do filho e também de se dedicar a outros projetos. E porque não cantar o que seu coração e sua vontade quiserem quer seja no chuveiro, no caminho para casa, no CD profissional ou no karaokê.

Ao parceiro que  esteve ao seu lado só fica um legado e a responsabilidade por uma história. Ao novo, o desejo de sucesso e uma trajetória tão especial e completa quanto essa.

 

Comentários